quarta-feira, 30 de julho de 2014

Eat Love - Let's Workout #1


Para quem já leu o meu livro, sabe da minha paixão pelo desporto, da minha constante vontade em treinar regularmente e dos truques que vou usando para me manter motivada dia após dia.
Uma coisa é certa, a palavra consistência é um dos segredos mais bem guardados do mundo healthy, e, apesar de às vezes ser difícil de a manter nos nossos dias atarefados, e se todos temos uma rotina nem que seja ao acordar, ver o facebook e o instagram, fazer xixi,  tomar banho e lavar os dentes, porque não adicioanr o treino a essa mesma rotina? Porque não habituarmos o nosso coração a bater mais rápido nem que seja durante uns minutos? 10 minutos?
Para quem segue o meu instagram, já se deve ter apercebido do prazer que tenho em treinar em casa. Não, não tenho nada contra ginásios, muito pelo contrário, acho que são os grandes responsáveis por nos manterem o foco nos nossos objectivos, principalmente naqueles dias em que não temos sequer vontade de respirar fundo, naqueles dias em que gostaríamos de ter um comando para tudo, naqueles dias em que não nos importávamos nada que nos dessem de comer e beber à boca.
Mas, como trabalho a partir de casa, acabo sempre por recorrer ao treino caseiro,e aprendi a habituar-me maioritariamente por uma razão: não ter desculpas para não treinar. Se consigo treinar eficientemente em casa não me posso esquivar dessa tarefa! 
"Sorry Sam! Temos pena!" diz o anjinho no meu ombro direito enquanto me arrasto em direcção aos meus "aparelhos" de tortura.

Falando da minha mais recente paixoneta, até porque nestes meus treinos caseiros se há coisa que primo é pela variedade - treinar em 5 m2 não deixa, de todo, espaço para grandes manobras criativas - saltar à corda tem sido o que mais faço por aqui. Sim! Regresso à infância! Com a diferença que nos intervalos não jogo à macaca, mas levanto pesos, faço flexões, abdominais e afins!

Passo a enumerar de seguida alguns dos benefícios desta modalidade arcaica e ao mesmo tempo tão nostálgica, e já agora um vídeo exemplificativo de um treino caseiro feito por mim! Está um pouco longo, mas é só para mostrar algumas hipóteses para intercalar o salto com corda. (não vale rir)

video



Vantagens:
  • Trabalha o corpo todo e ajuda a queimar aquelas gordurinhas irritantes que insistem em estar ali por estar!
  • É um treino muito intenso e por isso pode contribuir para a queima de muitas calorias, consoante a intensidade com que saltarmos;
  • O metabolismo mantém-se elevado graças ao ritmo cardíaco também elevado que contribui para a perda mais rápida de gordura mesmo após o término do treino;
  • É um treino variado: podemos saltar à corda de várias maneiras, pés juntos, um pé, cruzar a corda, saltar ao contrário, etc.
  • É rápido e eficaz: bastam 10  a 15 minutos por dia para começarmos a entrar em forma rapidamente, seja em resitência, respiração e tonificação do corpo!
  • Requer pouco espaço: eu tenho uma varanda pequena e consigo saltar à corda muito facilmente. Podemos sempre levar a corda para um jardim público e fazer o nosso treino lá muito rapidamente.
  • É um excelente treino de cardio para ser intercalado com exercício funcional ou de musculação!
Advertências:

  • É importante consultar um especialista antes de iniciar um treino deste tipo pela sua óbvia intensidade. 
  • Como já referido é um treino intenso de alto impacto, nomeadamente ao nível dos membros inferiores (pés, joelhos) e por isso é importante referir que o uso de um bom calçado é essencial.
  • Dada a perda calórica importante, é essencial a toma de um bom pré-treino que nos mantenha com energia durante o treino.
  • É absolutamente essencial a hidratação ao longo do treino. Dada a intensidade é natural que a perda de água seja superior ao normal e por isso é muito importante ter sempre uma garrafa de água por perto para irmos bebendo.
  • O alongamento é absolutamente obrigatório antes e após o treino.

Visitem o EATLOVE no Facebook e façam like se gostarem das nossas receitas! 



Podem também seguir o Instagram @eatlovewithlove