quinta-feira, 22 de maio de 2014

Eat Love - NutriTip #7

Via Pinterest

Um estudo concluiu que indivíduos que estão geneticamente predispostos para a obesidade podem ser mais susceptíveis aos efeitos adversos de comer alimentos fritos. 
Uma equipa de investigadores americanos analisou as interacções entre o consumo de alimentos fritos e o risco genético associado com a obesidade em mais de 37.000 homens e mulheres. A ingestão de fritos foi avaliada através de questionários de frequência de consumo alimentar e o score de risco genético foi baseado em 32 variantes genéticas associadas ao Índice de Massa Corporal (IMC) e obesidade. 

Os resultados mostraram que comer alimentos fritos mais do que 4 vezes por semana tinha um efeito duplamente maior no IMC em indivíduos que tinham os scores genéticos mais elevados comparando com os que tinham os scores mais baixos. Ou seja, a composição genética poderá potenciar os efeitos de uma má alimentação, provando a interação entre os genes e o ambiente na predisposição para a obesidade. 



Source: BMJ-British Medical Journal. (2014, March 18). Fried foods may interact with genes to influence body weight, say experts. ScienceDaily. Retrieved March 19, 2014 from www.sciencedaily.com/releases/2014/03/140318190027.htm